Oxigênio, encontro e coragem…

26 de jul de 2016 | Crônicas Vem Viver Zen | por:
Foto: Diogo Nunes

Todos os dias a vida nos mostra caminhos diferentes, ou motivos para encararmos as coisas de uma forma ou de outra. O fato é que sempre precisamos escolher. Eu sempre busco escolher a leveza. Parece que esta palavra, e também a palavra energia, me perseguem, de forma positiva, para me mostrar que as coisas podem ser melhores, existem saídas e maneiras de lidar com a vida e com o mundo de um jeito mais alegre, mais astral. Obviamente a vida não é feita apenas de alegria, as dificuldades estão no caminho todo santo dia. Mas como acordar e perceber que a energia do dia pode ser conectada a forma como você encara o próprio caminhar?! Precisamos olhar para dentro. Bem aqui, dentro de nós… Onde, as vezes, o misterioso se faz presente e nos guia por onde não sabemos explicar porque, ou o que, nos fez agir de certa maneira. O inconsciente, muitas horas mais consciente que nunca. Ou sempre.

A rotina engole, o trabalho engole, as necessidades, nem sempre reais, engolem, o ego sufoca, as relações nem sempre são sadias, os dias muitas vezes passam sem propósito e a vida vai levando, levando, levando… Sem momentos extraordinários. Mas… E se eu quiser momentos extraordinários? E se seu quiser olhar a minha semana e pensar em tudo de maravilhoso que aconteceu e tudo de incrível que está por vir? Pra isso eu preciso viver fazendo coisas fantásticas, ser famosa, ter muita grana ou coisas assim, do tipo extraordinárias?! rs… Eu penso que não. Pra mim, o extraordinário está na simplicidade de tornar os momentos especiais. Momentos que se tornam inesquecíveis. Pode ser levar meu filho na escola, ou brincar com minha pequena no parque. Um piquenique com minha família, a viagem pelo sul da Bahia com meus amores, um beijo cheio de amor em meu marido ou mesmo escrever com coração aberto este texto. Tudo isso é viver de maneira intensa, entregue. As pessoas tem muita dificuldade nisso, na entrega. Seja para um relacionamento, nas amizades, no trabalho, na vida. Estar inteiro é se mostrar e se mostrar é estar vulnerável. Contudo, a vulnerabilidade é algo presente o tempo todo, é a própria vida pulsando e dizendo que é preciso estar aqui e agora, presente. O amanhã é sempre uma incógnita.

Não podemos deixar a vida pra amanhã. Não podemos deixar o barco a deriva sem destino, paisagem, aventura ou porto. É preciso ter coragem e enxergar o que ha de errado pra corrigir. É preciso fôlego novo pra recomeçar. É preciso marcar um encontro com a gente pra se aceitar, se orgulhar, se enxergar por dentro, se perdoar e perdoar quem esta no caminho. É preciso se libertar. Das amarras da vida, da sociedade, das formalidades… A vida é bem mais que isso. Independente da sua escolha, seja corajoso e gentil com você. Opte pela alegria sempre. Opte pela gentileza sempre. Opte pelo sorriso sempre.

Acordar leve é acordar com o coração aberto, é ver o dia e suas belezas de maneira pura e simples. É estar em contato com a natureza e com quem a gente ama. É cuidar do corpo de forma saudável e natural. É cuidar da nossas inquietações com calma, com serenidade. É saber estar em comunidade e aceitar as diferenças entre as pessoas. É abrir mão de certas coisas para jamais abrir mão de outras. Se amar, fazer o que amamos, vibrar com nossas vocações e talentos, todos temos. É olhar com gentileza para nosso dia a dia para abraçar a incrível aventura que a vida é… Mais paz e menos peso.

 

Beijos com amor..

 

Ju Coelho

 

Fotografia: Diogo Nunes

Look: The Finds

Baianidade: Pelô

© 2016 Com amor em cada pitada Desenvolvido por Moringa Criações