Um dia parei. E agora?

29 de mar de 2017 | Sem categoria | por:
img_9645.jpg

Pensar na vida, fazer planos, saber o que eu quero, ou não quero, ou não sei se quero mais, é uma constante pra mim. Não consigo me ver numa caixa, com rotina fixa (e chata) todos os dias. Sou tao chão, quando penso na minha família, mas sou tao ar, quando penso o que quero conquistar, conhecer, ser, fluir… A vida pra mim é tao, tao incrível que as vezes eu tenho medo. Medo de ficar velha, medo de não fazer tudo, medo de viver mediocremente, medo de não dar tempo. medo. Mas ao mesmo tempo me acho tao corajosa, tao eu. Eu sei exatamente quem eu sou, mesmo que me reconheça nesta capsula louca e metamorfose, de mudança, de descoberta. Acho que sou muitas pessoas, muitas eu. Me tornei jornalista, me tornei radialista, mãe, budista, amante, louca, raiz, saudável, formiga. Me vi justa e boa, apesar dos mil defeitos que carrego.. e isso me fez feliz, isso me faz feliz, isso me faz bem. Saber quem sou.

As vezes é difícil se descobrir
, nem todo mundo olha pra dentro. Conheço muita gente que acorda, trabalha, ri, bebe, come, se diverte, dorme, acorda, trabalha, ri, chora, bebe, come, dorme, acorda, trabalha… e não questiona muito a vida, o que ha por traz disso tudo, o que podemos ser, fazer, sonhar. Que estranho, não questionar, pensar a fundo, ver a vida e seus seres de maneira mais profunda. Me soa estranho, mas nem deve ser tao estranho assim. Talvez a estranha seja eu, será?
Este ano me descobri novamente. Por algum tempo vinha alimentando a vontade de voar pra outros mundos, ver outras pessoas, viver novos lugares, respirar de novo, sorrir, cantar de outro jeito.Afinal, um dia estamos aqui e no outro… Onde estaremos? Então, no meio de uma viagem, parei e de novo olhei pra mim: E agora? Agora eu quero o mundo todo.
Explorar lugares, mares e montanhas. Viver como um passarinho, sem morada que me agarre, sem fixação nas coisas. Quero ver o mundo. Quero meu pequeno mundo vendo o mundo. Quero meus filhos, meu amor, vendo o mundo. Tem gente tao diferente da gente. Que maravilha essa gente diferente. Que maravilha ser novo, engatinhar de novo. Mergulhar nu em um nova realidade, um novo país, uma nova vida.
Me descobri de novo. Me descobri em um novo caso de amor com a vida.

E você. Um dia parou e pensou: E agora?

Beijos de amor…

Ju C.

© 2016 Com amor em cada pitada Desenvolvido por Moringa Criações